Talentos em TI: por que eles permanecem na empresa?

Publicado em 23/set/2015 por Administrador - Sem Comentários

RH


Autora: Rubia Martins

Falando em linhas gerais, o que faz com que um colaborador continue em uma empresa são dois fatores: motivação e satisfação. A grande maioria dos gestores e das empresas se baseia nestes fatores, estabelece formas de medição e acompanhamento e, às vezes, esquecem do aspecto mais importante: estamos lidando com pessoas, e cada uma tem uma definição particular do que é motivação e do que é satisfação.

Por causa dessa individualidade, é impossível encontrar uma fórmula mágica e exata que promova um ambiente motivador e satisfatório para todos os colaboradores. Também é impossível criar planos individuais para cada um, pois existem diretrizes institucionais que precisam estar alinhadas. Sendo assim, fica a pergunta: por que os talentos permanecem na empresa, diante de todas essas variáveis?

Listei cinco fatores que podem responder essa pergunta:

  1. Porque eles acreditam na missão da empresa.

No passado, as empresas selecionavam os candidatos. Atualmente, as empresas selecionam os candidatos e os candidatos também selecionam as empresas. As pessoas não se satisfazem somente com um salário no fim do mês, é preciso mais para que elas suportem a pressão, os problemas e as dificuldades que qualquer empresa possui. Nestes casos, o que mantém o talento é o vínculo que ele tem com o que a empresa faz e o comprometimento dele com a missão da empresa.

  1. Porque eles gostam do que fazem.

Vamos supor que o colaborador não esteja tão vinculado à missão da empresa, ou que ele fique incomodado com as limitações da mesma. O que irá fazer com que ele continue? Suas atribuições. Quando um talento está na função certa, que explora seus pontos fortes e potencializam seus pontos de melhoria, ele decola.

  1. Porque eles têm a estrutura que precisam.

Aqui, falo da estrutura como um todo: ferramentas de trabalho, processos, apoio da gestão, avaliação de desempenho, reuniões produtivas, e assim por diante. O talento vê a empresa como uma extensão de si mesmo: se a empresa é excelente, ele se percebe como sendo excelente também.

  1. Porque eles se sentem pertencentes.

O talento permanece na empresa quando ele sente que ali é o seu lugar. O sentimento de pertencer vem, predominantemente, por meio das relações que ele tem: interpessoais e institucionais. Ambas precisam ser gratificantes e construtivas, nunca hostis ou distantes.

  1. Porque eles se sentem importantes.

O talento permanece em uma empresa quando ele percebe que faz a diferença, que não é somente mais um na engrenagem das coisas. Ele sente que é relevante e que, de fato, contribui.

Com isso, podemos concluir que os talentos também são movidos a fatores intangíveis, e não somente os tangíveis, como salário e benefícios. É preciso ir além para retê-los.


0 Comentários

Deixe o seu comentário!