Como melhorar a relação entre gestor e colaborador

Publicado em 12/mar/2018 por Christiane Braz Heigasi Scabbia - Sem Comentários

como melhorar relação entre gestor e colaborador

 

Artur Piasi, Coordenador de Gerente de Projetos

 

Após alguns anos atuando como gerente de projetos e outros mais como gestor de equipe, por diversas vezes recebi desafios que à primeira vista pareciam inviáveis/intransponíveis, muitas vezes devido a orçamentos curtos, outras por prazos bem apertados ou até mesmo pela complexidade das entregas que tínhamos de fazer… afinal de contas, quem nunca passou por uma situação assim no trabalho?

Porém, o importante nestas situações é que, mesmo com as adversidades que o dia a dia nos impõe, sempre conseguimos cumprir as entregas dentro do que estava planejado. É claro que algumas vezes é necessário negociar um ou outro item dentro de um escopo maior, mas o objetivo principal sempre é emplacado.

Mas quando sou questionado em como fazer isso, como atingir objetivos complexos em meio a tantas adversidades, a primeira coisa que me vem à cabeça são duas palavras: equipe engajada. Uma coisa é fato, gestores sozinhos pouco podem fazer pela empresa; a força que movimenta o dia-a-dia vem das equipes. São elas as grandes forças motrizes responsáveis pelo sucesso ou fracasso de qualquer organização. E uma equipe, para funcionar bem, precisa obrigatoriamente estar engajada e com o foco de trabalho correto.

Criar engajamento e manter as pessoas dentro desta sinergia é fundamental para o sucesso e, cada vez mais, os gestores das organizações vêm tomando consciência deste fato e investindo tempo e dinheiro para avançar nesta direção. Todavia, não é nada fácil atingir o tão almejado status de equipe engajada, pois, como se não bastasse os itens que acabei de citar, ainda temos de lidar dentro das equipes com conflitos entre gerações (Baby Boomer, X, Y, Z…), a cultura da empresa, capacitação do gestor e por aí vai…

Mas costumo dar algumas dicas para ajudar nesta tarefa, pois francamente não acredito em receitas mágicas para conseguir o engajamento da equipe. Acredito que existam alguns tópicos que se aplicam na grande maioria dos casos, independentemente do tamanho ou maturidade da organização, estou certo que podem contribuir no dia a dia do gestor.


Metas adequadas e claras
O colaborador precisa ter claro quais são as metas a serem atingidas, tanto as atribuídas diretamente a ele, quanto as da organização e, mais do que isso, precisa estar claro na cabeça das pessoas a relação que existe entre elas.

Outro ponto importante quando se fala em metas é que elas precisam ser factíveis e terem uma forma de apuração bem definida, pois se colocarmos uma meta surreal, o colaborador por não acreditar não vai se movimentar para sequer tentar alcançá-la. O ideal é que a meta seja desafiadora, porém atingível e sempre alinhada com as metas da organização.

Reconhecimento e recompensas
Bons benefícios e remunerações compatíveis ao mercado são fatores importantes de motivação, porém diria que não são os mais relevantes.

Para manter uma pessoa motivada a sempre entregar o que tem de melhor é importante reconhecer o esforço de cada um. Para isso, crie processos estruturados para esta prática, reserve um espaço nas comemorações para destacar ações que trouxeram resultados expressivos, elogie regularmente, celebre as conquistas e estimule esta prática com todos da equipe. Este tipo de incentivo gera no colaborador uma motivação extra para sempre entregar o melhor. E lembre-se: elogie em público e critique em particular.


Propósitos claros de trabalho
Uma equipe engajada consegue ver claramente a importância no trabalho que desenvolve e o valor que isso traz para a empresa, além de entender que estão fazendo algo significativo para a organização e seus clientes.

É importante como gestor estimular este tipo de comprometimento, envolvendo sempre que possível os membros da equipe nas decisões estratégicas para que o colaborador se sinta parte do processo e passe a se sentir corresponsável pelos resultados.


Cultura corporativa voltada para as pessoas
Organizações que já colhem os benefícios de uma equipe engajada entendem que os funcionários são seu mais rico patrimônio e vêm incentivando uma relação cada vez mais saudável entre a vida profissional e a pessoal, promovendo sempre novas iniciativas para este equilíbrio.

Bons exemplos destas práticas são:

  • Adoção de Home Office;
  • Viabilizar lazer durante a jornada de trabalho, por meio de espaços de recreação dentro das dependências da organização;
  • Um ambiente de trabalho mais descontraído, permitindo aos colaboradores tornar seu espaço de trabalho mais agradável, seja por meio de uma foto de família, um brinquedinho ou algo do gênero, afinal passamos grande parte do nosso dia em nossas mesas e elas precisam ser agradáveis;
  • Horários flexíveis.

Além de promover uma gestão mais humana, afinal todos nós temos dias bons e outros nem tanto. Espero que estas dicas te ajudem como gestor a tornar a relação entre colaboradores e organizações mais saudáveis e, consequentemente, tragam equipes engajadas, com foco no que realmente importa, pois assim não existe missão que não possa ser cumprida.

 

Leia também: As profissões do futuro em tecnologia

 

PA digital multicanal
case de atendimento ao cliente
dicas para cobrança
autoatendimento
dimensionamento call center

Confira os artigos relacionados


Deixe seu comentário