Qual o atual panorama da liderança feminina no mercado de trabalho?

Publicado em 20/mar/2018 por Christiane Braz Heigasi Scabbia - Sem Comentários

liderança feminina no mercado de trabalho

Você já deve ter escutado em algum momento expressões do tipo “as mulheres estão dominando o mundo”. Apesar do desconhecimento do autor, o enunciado é bastante conhecido e, aos poucos, ganha tons de realidade em diversos setores da sociedade, inclusive no âmbito trabalhista.

A liderança feminina no mercado de trabalho tem aumentado significativamente nos últimos anos, dando mostras de que há um processo de transformação no que diz respeito à desigualdade de gênero no universo corporativo.

A redução da diferença entre os salários de homens e mulheres e a elevação do número de pessoas do sexo feminino ocupando cargos de gerência nas empresas são algumas conquistas que indicam evoluções no pensamento empresarial.

Reunimos, neste artigo, alguns dados para que você saiba um pouco mais sobre o atual panorama da presença feminina no mercado profissional e, principalmente, nos cargos de liderança. Apresentamos, também, tendências do crescimento das mulheres nas corporações e fatores que podem potencializar esse processo. Confira!

Ainda existe diferença entre os salários de homens e mulheres?

Sim, infelizmente! Para se ter uma ideia, as mulheres recebiam em 2016 o equivalente a 76,5% dos rendimentos dos homens. Em 2012, elas ganhavam o proporcional a 73,7%, o que representa uma tímida redução na disparidade de 2,8% em quatro anos. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A disparidade entre os salários, portanto, ainda é grande e tem a ver, principalmente, com o baixo número de mulheres em funções de gerência e diretoria nas empresas. Outra pesquisa do IBGE mostra que apenas 37% dos cargos de chefia são ocupados por pessoas do sexo feminino.

Por que a liderança feminina no mercado de trabalho é uma tendência?

Mulher, não desanime diante de números negativos. Veja só: um levantamento da agência de empregos Catho realizado com mais de 200 mil empresas revela que, na última década, a participação de profissionais mulheres em cargos de presidência e gerência dobrou. A representatividade feminina nas funções mais elevadas, como presidentes e CEOs, saltou de 10% para 23,85% em 15 anos.

O nível de escolaridade mais elevado em relação aos homens e a mudança de mentalidade das empresas são dois fatores que explicam o crescimento feminino em cargos de coordenação, que deve ser ainda maior no futuro, na medida em que mais mulheres ocupem posições de liderança e influenciem, consequentemente, as ações empresariais.

O que as mulheres devem fazer para se destacar no mercado de trabalho?

Além do grau de escolaridade ser qualificado, outra particularidade que contribui para o crescimento da liderança feminina no mercado de trabalho está relacionada às próprias características das mulheres, como sensibilidade, capacidade de percepção e habilidade de exercer diversas funções simultaneamente.

Por muito tempo, as profissionais engajadas em vencer o preconceito no ambiente corporativo pensavam que, para conquistar espaço, era necessário se igualar aos homens. Com isso, passaram a ser conhecidas pelo estilo rigoroso, pragmático e sedento por resultados expressivos na atuação profissional.

Para se destacar no mercado, no entanto, as mulheres precisam simplesmente ser elas mesmas, além, é claro, de buscar continuamente novas experiências, conhecimento e qualificação profissional.

Gostou do conteúdo sobre liderança feminina no mercado de trabalho? Então compartilhe com os amigos em suas redes sociais para que eles também saibam mais sobre o assunto!

PA digital multicanal
case de atendimento ao cliente
dicas para cobrança
autoatendimento
dimensionamento call center

Confira os artigos relacionados


Deixe seu comentário